Voltar às Edições

João Grama. Hoje o mar não deixa

Emília Tavares, João Grama

João Grama. Hoje o mar não deixa

Tipo de publicação: Livro que acompanha a exposição homónima, patente no MNAC-Museu do Chiado entre 18 de fevereiro e 1 de maio de 2016, no âmbito da programação da Sala Sonae

Resumo / Comentário

Durante quatro anos, João Grama observou e viveu entre os marisqueiros da zona de Vila do Bispo e Sagres, procurando desvendar a profunda relação que os mesmos estabelecem com o mar, fonte principal da sua subsistência. O filme realizado, na sequência dessa vivência, aborda as tensões percetivas entre o ver e o dizer, ao mesmo tempo que coloca a linguagem como centro duma teia de entendimento acerca da aculturação do natural.

Contudo, o filme não se apresenta como um objeto etnográfico, é antes um trabalho sobre os contornos ontológicos da imagem e do seu confronto com a construção complexa de imaginários. E uma incursão sobre uma velha dialética entre visibilidade e dizibilidade, sobre os limites representativos da imagem e as apetências imagéticas de toda a linguagem.

O que o filme demonstra é que nenhuma imagem poderia ser suficientemente descritiva do que os marisqueiros veem, apenas podemos contemplar a superfície duma representação que se perde na vacuidade de tudo o que já vimos e julgamos conhecer. Porque ver tornou-se, de forma demasiado literal, o modo de conhecer.

A paisagem que se estende diante dos nossos olhos é a da distensão da palavra, da malha tecida dos seus significados, perante uma contemplação que é um ato de ação e não um estar diante eloquente.

Ao confrontar-nos com a descrição na sua forma mais superlativa, João Grama reitera a importância de preencher os vazios da imagem, fazendo a elegia do poder de evocação da palavra e do significado primordial de poïesis, enquanto verbo de ação.

 

Título

João Grama. Hoje o mar não deixa

Data da edição: 17 de fevereiro de 2016

formato: 150 x 240 mm (ao alto)

número de páginas: 30 pp. + capa com badanas

papel miolo: Popset 120 g/m2 (cor a definir) em 8 páginas (primeiras 4 e últimas 4)

papel miolo: Novatech Ultimatt 1.1 135 nas restantes páginas (centrais)

impressão miolo papel: 1/1 em Popset 120 g/m2 e 4/4 com verniz reservado em Novatech Ultimatt 1.1 135

capa com badanas de 140 mm (cada): PopSet Black 170 g/m2

impressão de capa: 1 cor offset (pantone prata) + 1 cor termoestampagem (frente; área aproa. 14 x 10 cm)

acabamento: agrafado com 2 pontos de arame (preto ou prata)

embalamento: retráctil individual

 

Língua de edição

Bilingue (Português e Inglês)

 

Intervenientes

Coordenação editorial

Anabela Carvalho

Emília Tavares

Textos

Emília Tavares


Investigação e documentação

Emília Tavares

João Grama

 

Revisão de textos

Anabela Carvalho

Emília Tavares

 

Tradução

Kennystranslations

 

Créditos Fotográficos

João Grama

 

Design gráfico

Pedro Nora

 

Impressão

Tipografia Lessa

 

© dos textos

Os autores

©das images

Os autores e os proprietários

©da presente edição/

Direção Geral do Património Cultural –

MNAC – Museu do Chiado

Distribuição

Imprensa Nacional Casa da Moeda    


 

 
Data de Publicação
2016  
Preço
9.50 €  
Tiragem
500 exemplares  
ISBN
978-972-776-474-7  
Depósito Legal
404 573/16